Revista INFAD de Psicología:  ISSN: 0214-987
2014 (IJODAEP) Nº2, Vol. 1, pp. 235 doi:http://dx.doi.org/10.17060/ijodaep/2014.n2.v1.028

 

Revista INFAD 2014

SOBRECARGA DOS CUIDADORES INFORMAIS DE IDOSOS DEPENDENTES: CARATERÍSTICAS RELATIVAS AO CUIDADOR

Martins, J.,
jujumartins81@hotmail.com,
ACES Cova da Beira, Centro de Saúde de Belmonte

Barbosa, M. H.,
mhbarbosa@ipg.pt,
UDI, Instituto Politécnico da Guarda

Fonseca, C.,
cfonseca@ipg.pt,
UDI, Instituto Politécnico da Guarda

UDI/Instituto Politécnico da Guarda
Av. Dr. Francisco Sá Carneiro nº 50 6300-559 Guarda
+351271220100

Fecha de recepción: 12/10/2014
Fecha de aceptación: 23/10/2014
Fecha de publicación: 05/11/2014

RESUMO

O aumento da esperança de vida, do número de idosos e do número de idosos dependentes (ID’s), requer a articulação de diversos cuidados formais e informais. Reconhece-se o papel dos cuidadores informais (CI’s) e, também, no âmbito da saúde, a importância da visitação domiciliária. Nesta, geralmente, a atenção da equipa centra-se no idoso dependente (ID), relegando para segundo plano o cuidador informal. Este, pela responsabilidade assumida, pode padecer de uma sobrecarga com efeitos nefastos em diferentes dimensões da sua vida. Para perceber quais os fatores que mais influenciam a sobrecarga dos CI’s, realizou-se um estudo quantitativo, no concelho de Belmonte, que envolveu uma amostra de CI’s e ID’s. O instrumento de colheita de dados, de administração indireta, aplicado entre 2012 e 2013, incluía: Questionários Gerais, Escala de Pfeiffer Short Portable Mental Status Questionary; Índice de Barthel e Escala de Zarit. Analisaram-se e identificaram-se as características contextuais, a situação clínica do CI e a sua perceção da qualidade de vida face à sobrecarga. A maioria dos CI´s apresenta níveis de sobrecarga elevados, principalmente os que são mais velhos, cônjuges, com baixa formação, com patologias e que consideram ter pior qualidade de vida que as pessoas da mesma idade e género.

Palavras-chave: Cuidadores informais, idosos dependentes, sobrecarga

ABSTRACT

The increase in life expectancy, the number of elderly and the number of dependent elderly (DE’s), requires the coordination of various formal and informal care. It recognizes the role of informal caregivers (IC’s) and, in health, the importance of home visitation. Generally, the attention of the home-visitation team focuses on the dependent elderly (DE), relegating to the background the informal caregiver (IC). The responsibility assumed by IC can bring an overload with losses in different dimensions of his life. This study intend to perceive which factors most influence the burden of IC’s. A quantitative study was conducted in county of Belmonte based on a sample of IC’s and DE’s. The data collection instrument was indirect administration, applied between 2012 and 2013, and it contained: General Questionnaires, Scale Portable Mental Status Pfeiffer Questionnaire, Barthel Index and Burden Interview of Zarit. The contextual characteristic, the clinical condition of the IC and his perception of quality of life due to the overload were analyzed and identified. The majority of IC’s of the sample has high levels of burden, mainly IC’s older, married/spouse, low level of education, with pathologies and who reported worse quality of life conditions.

Keywords: Informal caregivers, elderly dependents, overload

Citación:

Martins, J., Barbosa, M. H., Fonseca, C., «Sobrecarga dos cuidadores informais de idosos dependentes: caraterísticas relativas ao cuidador». International Journal of Developmental and Educational Psychology. N.o2, Volumen 1,(5 de noviembre de 2014): 8. http://dx.doi.org/10.17060/ijodaep/2014.n2.v1.028

  • Andrade, F. (2009a). O cuidado informal à pessoa idosa dependente em contexto domiciliário: necessidades Educativas do cuidador principal. Dissertação de Mestrado em Ciências da Educação. Universidade do Minho.
  • Andrade, C. (2009b). Transição para prestador de cuidados: Sensibilidade aos cuidados de enfermagem. Pensar Enfermagem, 13(1), 61-71.
  • Bris, H. (1994). Responsabilidade familiar pelos dependentes idosos nos países das comunidades europeias. Fundação europeia para a melhoria das condições de vida e do trabalho. Conselho Económico e Social: Lisboa.
  • Colliére, M.F. (1989). Promover a vida. Lisboa: Sindicato dos Enfermeiros Portugueses
  • Custódio, J. (2011). Sobrecarga e Estratégias de Coping do Cuidador Informal do Idoso Dependente. Dissertação de Mestrado em Psicologia Clínica. Instituto Superior Miguel Torga.
  • Ferreira, M. (sd). Cuidar no Domicilio: Sobrecarga da Família/Cuidador Principal com Doente Oncológico Paliativo. Dissertação de Mestrado em Oncologia. Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar da Universidade do Porto.
  • Garcia, C. (2009). Tradução e Validação do Consequences of Care Index. Um instrumento de avaliação do risco de sobrecarga do familiar cuidador. Pensar Enfermagem.
  • Lage, M. (2007). Avaliação dos cuidadores informais aos idosos: estudo do impacto do cuidado no cuidador informal. Dissertação de doutoramento em Ciências de Enfermagem. Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Universidade do Porto.
  • Leitão, G., Almeida, D. (2000). O cuidador e sua qualidade de vida. Acta Paul Enf., 13(1), 80-85.
  • Lemos, J. (2012). Avaliação das dificuldades dos cuidadores informais de idosos dependentes. Trabalho de Projeto para a obtenção do grau de Mestre em Envelhecimento Ativo. Instituto Politécnico de Bragança.
  • Loureiro, N. (2009). A sobrecarga física, emocional e social dos cuidadores informais de idosos com demência. Dissertação de mestrado em Psicologia Clínica e da Saúde. Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa.
  • Pereira, M. (2008). Cuidadores informais de doentes de Alzheimer: Sobrecarga física, emocional e social e psicopatologica. Acedido em Outubro 23, 2010, em: http://repositorio-aberto.up.pt.http://dx.doi.org/10.1016/j.jalz.2008.05.1535 http://dx.doi.org/10.1016/j.jalz.2008.05.1735 http://dx.doi.org/10.1016/j.jalz.2008.05.1011
  • Rates, H. F. (2007). Cuidado de saúde do idoso, no domicilio: implicações para as cuidadoras, no distrito Ressaca – Município de Contagem/MG. Acedido em Outubro 26, 2010, em: http://www.enf.ufmg.br/mestrado/dissertacoes/Hosana%20Ferreira%20Rates.pdf
  • Santos, P. (2005). O familiar cuidador em ambiente domiciliário: sobrecarga física, emocional e social. Dissertação de mestrado em Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública.
  • Santos, D. (2008). As vivências do cuidador informal na prestação de cuidados ao idoso dependente – Um estudo no concelho da Lourinhã. Dissertação de mestrado em Comunicação em Saúde. Universidade Aberta.
  • Sequeira, C. (2010). Adaptação e validação da Escala de Sobrecarga do Cuidador de Zarit. Referência, 12 (Março), 9-16.
  • Watson, J. (2002). Enfermagem: ciência humana e cuidar. Uma teoria de enfermagem. Loures: Lusociência.

Share

La Asociación INFAD es miembro de: