Revista INFAD de Psicología:  ISSN: 0214-987
2014 (IJODAEP) Nº2, Vol. 1, pp. 23 doi: http://dx.doi.org/10.17060/ijodaep/2014.n2.v1.002

 

Revista INFAD 2014

DECIDIR UM DIREITO. A VOZ DO SUJEITO

Gabriela Soares Machado 
Doutoranda em Politicas Públicas, UNL-FCSH
Maria Gabriela Loução Ramos Costa Soares Machado
Projecto FCT-Envelhecimento e Saúde. Políticas e Práticas,
referência PTDC/CS-DEM/109967/2009,
CEPESE-Centro de Estudos da População, Economia e Sociedade, Universidade do Porto,
Porto, Portugal, Faculdade Ciências Sociais e Humanas, Universidade Nova de Lisboa,
Lisboa, Portugal.
Telm: 919190900;
gabsoaresmachado@gmail.com

Fecha de recepción: 8/10/2014
Fecha de aceptación: 13/10/2014
Fecha de publicación: 05/11/2014

The aging of the population is an increasingly visible social problem in present-day society and a theme of some pertinence when analysed from an ecological point of view. This problem has earned the attention of social policies which have come to encourage the elderly to remain at home. But is this also the inclination of the actual individual concerned? If so, what is needed for them to be able to remain there? And does the context, in other words the environment of which he or she is part, have any effect on the perception of these needs?

Because the life of the elderly today is marked by their decisions and the decisions taken about their life, and because decisions concerning their life should be taken by them to the end of their days, it was essential to allow the elderly to speak and to learn first-hand if there was a general wish.

An ecological approach, in this case study made it possible to stress the potentials and limitations of the environmental contexts, which make it easier or more difficult for a dependent elderly person to live in their own home. Thus the context has to be taken into account in equating the social responses that should be based on social equity and positive differentiation in order to institute services without institutionalising people.

Key-words: aging of population; social problem; functional social responses; positive differentiation


O envelhecimento da população é um problema social, com uma visibilidade cada vez maior na sociedade atual, que se assume como um tema pertinente quando analisado na perspetiva ecológica. Este problema tem merecido a atenção de políticas sociais, que têm vindo a promover a permanência do idoso no seu domicílio. Mas será também esta a opinião do próprio individuo? Se for, então de que necessita para aí permanecer? E o contexto, ou seja o meio ambiente onde está integrado, tem ele influência na perceção das necessidades?

Porque a vida do idoso de hoje é marcada pela suas decisões e as decisões sobre a sua vida devem ser por ele tomadas até ao fim dos seus dias, quisemos dar voz aos idosos e saber na primeira pessoa se permanecer no seu domicílio era uma vontade predominante.

A abordagem ecológica neste estudo de caso permitiu salientar potencialidades e constrangimentos dos contextos territoriais, facilitadores ou inibidores da permanência do idoso com dependência no seu domicílio. Assim o contexto tem de ser tido em conta na equação de respostas sociais que devem ter por base a equidade social e a diferenciação positiva de modo a ser possível instituir serviços sem institucionalizar pessoas.

Palavras-chave: Envelhecimento da população; problema social; respostas sociais; diferenciação positiva

Citación:

Soares-Machado, Gabriela. «Decidir un dereito. A voz do sujeito». International Journal of Developmental and Educational Psychology. N.o2, Volumen 1,(5 de noviembre de 2014): 14. http://dx.doi.org/10.17060/ijodaep/2014.n2.v1.002

Share

La Asociación INFAD es miembro de: