Revista INFAD de Psicología:  ISSN: 0214-987
2014 (IJODAEP) Nº2, Vol. 1, pp. 225 doi:http://dx.doi.org/10.17060/ijodaep/2014.n2.v1.027

 

Revista INFAD 2014

A DEPRESSÃO: UM RISCO PARA A QUALIDADE DE VIDA DA PESSOA IDOSA
DEPRESSION: A RISK TO THE QUALITY OF LIFE OF THE ELDERLY

Ermelinda Maria Bernardo Gonçalves Marques
Instituto Politécnico da Guarda/ Escola Superior de Saúde
Unidade de Investigação para o Desenvolvimento do Interior do IPG
Avenida Raínha D. Amélia, s/n
6300-749
emarques@ipg.pt 966771136

Carmen Serdio Sánchez
Facultad de Educación
Universidad Pontificia de Salamanca
C/ Compañía, 5 Salamanca 37002
cserdiosa@upsa.es 923277100 ext 7070

Beatriz Palacios Vicario
Facultad de Psicología
Universidad Pontificia de Salamanca
C/ Compañía, 5 Salamanca 37002
bpalaciosvi@upsa.es 923277100 ext 7621

Fecha de recepción: 14/10/2014
Fecha de aceptación: 23/10/2014
Fecha de publicación: 05/11/2014

A depressão é um dos problemas psicológicos mais comuns no idoso.

O principal objetivo deste trabalho consistiu em avaliar a perceção dos idosos sobre a sua qualidade vida, bem como, investigar se a depressão constitui um fator de risco para a qualidade de vida.

Trata-se de um estudo exploratório, descritivo, analítico, transversal e de natureza quantitativa. A investigação centrou-se nos 1419 idosos inscritos num Centro de Saúde da Região Centro de Portugal. Destes, 247 constituíram a amostra deste estudo, obtida de forma aleatória e probabilística, a partir das listagens dos utentes inscritos. Para a recolha de dados foi utilizado um questionário de caraterização sociodemográfica; o questionário do Estado de Saúde (SF-36) e a Escala de Depressão Geriátrica de Yesavage, aplicados através de entrevista.

Como resultados principais, aponta-se que os idosos estudados evidenciam uma qualidade de vida razoável e que a níveis mais elevados de depressão corresponde pior qualidade de vida.

Este trabalho permitiu reconhecer que a depressão é um fator de risco para a qualidade de vida da pessoa idosa, tornando-se necessário promover uma boa saúde mental deste grupo etário, surgindo o Centro de Saúde como o local privilegiado para dinamizar e coordenar uma adequada intervenção.

Palabras chave: Envelhecimento, depressão; qualidade de vida; pessoa idosa


Depression is the most common psychological problem in elderly people. Depression is one of the most common psychological problem in the elderly people.

The main objective of this study was the evaluation of the perception of the elderly people on their quality of life as well as the enquiry whether depression is a risk factor for the quality of life or not.

This study is exploratory, descriptive, analytical, cross-sectional and of quantitative nature. The research is focused on the 1419 seniors who remain in a Health Center in the Central Region of Portugal. 247 of them, who have been chosen randomly and probabilistically from registration lists, form part of the study sample. The following information, applied through interviews, was used for the data collection: a questionnaire on sociodemographic characterization, the Health Status Questionnaire (SF-36) and the Geriatric Depression Scale of Yesavage.

The main results show that the elderly people studied have a reasonable quality of life and higher levels of depression are related to a poorer quality of life.

This work allowed us to recognize that depression is a risk factor for the quality of life on older age. Thus the promotion of a good mental health in this age group is required. A Health Center is the principal location to streamline and to coordinate an appropriate intervention.

Keys words: Aging, depression; quality of life; elderly people

Citación:

 Gonçalves-Marques, Ermelinda M. B.; Serdio-Sánchez, Carmen; Palacios-Vicario, Beatriz. «A depressão: um risco para a qualidade de vida da pessoa idosa//Depression: a risk to the quality of life of the elderly». International Journal of Developmental and Educational Psychology. N.o2, Volumen 1,(5 de noviembre de 2014): 4. http://dx.doi.org/10.17060/ijodaep/2014.n2.v1.027

  • Abellán García, A. & Esparza Catalán, C. (25 de Novembro de 2009). La imagem de los mayores en Europa. Datos de 2008 y 2009. Obtido em junho de 2014, de Informe Portal Mayores, 96: http.//www.imsersomayores.csic.es/documentos/documentos/pm-eurobarometro-2009-v1.pdf
  • .Figueiredo, D. (2007). Cuidados familiares ao idoso dependente. Lisboa: Climepsi Editores.
  • Fernández-Ballesteros, R. (2009). Envejecimiento activo-Contribuciones de la Psicología. Madrid: Pirâmide.
  • Fernández-Ballesteros, R. (2000). Gerontologia Social. Madrid: Pirámide.
  • Ferreira, P. L. (1998). A medição do estado de saúde: Criação da versão portuguesa do MOS SF-36. Coimbra: Centro de Estudos e Investigação em Saúde.
  • Fontaine, R. (2000). Psicologia do envelhecimento. Lisboa: Climepsi.
  • .Guerreiro, M. et al. (1994). Adaptação à população portuguesa da tradução do “Mini Mental State Examination” (MMSE). Reunião da Primavera da Sociedade Portuguesa de Neurologia. Coimbra.
  • Imaginário, C. (2008). O idoso dependente em contexto familiar. Uma análise da visão da família e do cuidador principal (2.ª ed.). Coimbra: Formasau.
  • Instituto Nacional de Estatística. (2012). Censos 2011 – Resultados Definitivos. Lisboa: INE, IP.
  • Kane, R. L. et al. (2005). Geriatria Clínica (5ª ed.). Rio de Janeiro: McGraw-Hill Interamericana do Brasil Lda.
  • Llewellyn-Jones, R. H. (novembro/dezembro de 1999). Intervenção Multifacetada com Cuidados Partilhados para a Depressão em Idade Avançada, Efectuada em Lares: estudo aleatorizado e controlado. Psiquiatria na Prática Médica, 12, pp. 206-214.
  • Mourata da Silva, M. M. (2005). Sobreenvelhecimento e qualidade de vida em Portugal. Estudo de caso (Salvaterra de Magos). In M. S. Cardoso, Saúde Pública 7 (pp. 205-226). Coimbra: Edições Salvador Massano Cardoso.
  • Moreno, J. M. (2004). Mayores e calidad de vida. Portularia, 4, pp. 187-197.
  • Paradela, E.; Lourenço, R. & Veras, R. (2005). Validação da escala de depressão geriátrica em um ambulatório geral. Revista de Saúde Pública, 39 (6), pp. 918-23 http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102005000600008
  • Ruipérez Cantera, I. & Llorente Domingo, P. (1998). Geriatria. Rio de Janeiro: McGraw- Hil.
  • Salgueiro, H. D. (junho de 2007). Determinantes psico-sociais da depressão no idoso. Nursing, 222, pp. 7-11.
  • Santos, P. M. (2007). Determinantes da qualidade de vida do idoso: o caso da Cova da Beira. Tese de mestrado em Gestão de Unidades de Saúde apresentada à Universidade da Beira Interior. Covilhã.
  • Schalock, R. L. & Verdugo, M. A. (2003). Calidad de vida – Manual para profesionales de la educación, salud y servicios sociales. Madrid: Alianza Editorial, S.A.
  • Trentini, C. (2004). Qualidade de vida em idosos. Tese de doutoramento apresentada à Universidade Federal do Rio Grande do sul. Obtido em 28 de setembro de 2012, de www.scielo.br/scielo
  • Woods, R. (1996). Handbook of the clinical Psychology of Ageing. Chichester: John Wiley & Sons.
  • World Health Organization. (2001). Ageing and Health. Acheiving health across the span. Genéve: WHO

Share

La Asociación INFAD es miembro de: