As visitas de estudo – um elemento chave na aprendizagem das línguas estrangeiras

Florbela Lages Antunes Rodrigues

Resumen


Uma visita de estudo deve apresentar-se de forma aliciante aos estudantes de modo a que todos se sintam motivados a participar, independentemente dos diversos cursos que frequentam ou da sua eventual especificidade. E porque a cultura tem sempre fins educativos, o objetivo desta atividade é sensibilizar os estudantes para a importância da sua formação enquanto seres sociais e culturais sendo que o que se propõe com estas visitas de estudo é uma ligação ao património cultural das diversas cidades que se visitam, o conhecimento que adquirem a lugares de interesse como museus, teatros, monumentos históricos – alguns, património mundial da UNESCO – o contacto com conteúdos teóricos e físicos e a comunicação em língua estrangeira (LE). Uma vez desperto o interesse e a curiosidade dos estudantes, estes devem preparar-se para explorar os temas propostos ao longo das diversas visitas. A experiência de vários anos tem revelado resultados muito positivos, na medida em que as visitas de estudo não se afiguram como meras viagens que proporcionam um simples passeio, mas fazem parte de uma estratégia que permite complementar, consolidar e ampliar conteúdos abordados em contexto de sala de aula. Constituem, enfim, ferramentas que, em paralelo com as aulas, facilitam e melhoram a aquisição de conhecimentos científicos, linguísticos e culturais.


Palabras clave


visitas de estudo; ensino superior; aprendizagem contextualizada

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Almeida, J. F. e Pinto, J. M. (1995). A Investigação nas Ciências Sociais. 5ª edição Lisboa: Editorial Presença.

Hanna, V. (2013). Língua, Cultura e Comunicação: o ensino significativo de línguas estrangeiras. In Guimarães, Elisa (org.). Estudos linguísticos e literários aplicados ao ensino. São Paulo: Editora Mackenzie .pp. 165-179.

Monteiro, M. (2002). Intercâmbios e visitas de estudo, in CARVALHO, Adalberto Dias de (org.). Novas metodologias em educação (Colecção Educação 8), Porto: Porto Editora, pp.171-197.

Robles Ávila, S. (2002). Lengua en la cultura y cultura en la lengua: la publicidad como herramienta didáctica en la clase de ELE. Actas del XIII Congreso Internacional de ASELE. pp. 720-730.

UNESCO. (2010). Educação um Tesouro a Descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o século XXI.




DOI: https://doi.org/10.17060/ijodaep.2019.n1.v1.1402 Statistics: Resumen : 146 views. PDF (Português (Portugal)) : 67 views.  

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) Florbela Lages Antunes Rodrigues

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

"International Journal of Developmental and Educational Psychology."

Revista Infad de Psicología.

ISSN digital: 2603-5987

ISSN impreso: 0214-9877